André Ventura não aguenta mais a “perseguição” e demite-se do Chega

André Ventura anunciou esta sexta-feira a sua demissão da liderança do Chega para “provocar novas eleições diretas” no partido.

André Ventura queixa-se de que o partido está a ser alvo da maior perseguição política em Portugal. “Este é um momento difícil, mas é ultrapassável”, admitiu o antigo líder do partido  Chega.

Após anunciar a sua demissão da liderança do partido, André Ventura afirmou que “não o fazemos por culpa nossa, mas porque as instituições assim o exigem”, acrescentando que a sua decisão foi tomada devido à “maior perseguição política em Portugal”, de que o partido está a ser alvo.

“Peço a todos que mantenham a calma, para sairmos do Congresso mais fortes e mais firmes para vencermos as eleições legislativas”, terminou.

Leia Também: Homem desaparecido no Porto há vários dias encontrado morto em cima de um prédio

Esta decisão de André Ventura surge após o anúncio da decisão do Tribunal Constitucional, que deu razão ao Ministério Público, considerando que o partido Chega está ilegal desde o congresso do partido em Évora, há mais de um ano.

Partilhe com os seus amigos: