Bacalhau será escasso e mais caro este Natal

Este natal, o bacalhau vai estar 30% mais caro do que em 2020 e pode mesmo faltar, devido à crise comercial e ao aumento dos combustíveis.

Todos os anos se fala no aumento do preço do bacalhau e na possibilidade da escassez do produto, mas o problema nunca foi tão acentuado como este ano. Desde agosto, o bacalhau já sofreu um aumento de 10% e nos próximos dias registar-se-á outro aumento de 20%, o que fará o preço chegar ao natal com um aumento de 30% face a 2020.

Este aumento surge devido ao aumento do preço dos combustíveis e à crise dos transportes marítimos impulsionada pela pandemia. Os transportes marítimos, por onde o bacalhau é distribuído, estão congestionados e mais caros, o que dificulta e encarece a distribuição do produto.

“Será algo inédito. Todos os anos há ameaças de que o bacalhau pode faltar, mas, nos meses de outubro e novembro, os comerciantes têm sempre conseguido repor os stocks. Só que este ano o problema é muito mais complicado, porque estamos confrontados com uma gravíssima crise nos transportes marítimos a nível mundial, o que quer dizer que o bacalhau, pelo menos o de melhor qualidade, pode faltar na mesa dos portugueses este Natal”, conta Domingos Júlio, comerciante grossista de bacalhau.

Leia Também: Judite Sousa gozada nas redes sociais pelo seu novo look. Fernanda Câncio também participou

Já Manuel Machado, dono de uma loja especializada no comércio de bacalhau no centro de Braga, não acredita que o bacalhau possa faltar. “O bacalhau ‘jumbo’, com mais de cinco quilos, aquele que os portugueses gostam para o Natal, esse pode, de facto, faltar. Pequeno, penso que haverá sempre”, admite.

Quanto ao preço, Manuel Machado garante que “o aumento é inevitável, porque os contentores de navio passaram de 2 mil para 12 mil euros e houve menos pesca este ano”.

Partilhe com os seus amigos: