25 anos de prisão para o Chinês que mandou incendiar prédio no Porto e morreram duas pessoas

O sujeito terá de pagar uma indemnização de 160 mil euros aos filhos da vítima morta do incêndio.

Links patrocinados

Esta quinta-feira, o tribunal do Porto condenou a 25 anos de prisão, o empresário chinês, do qual foi acusado de mandar atear fogo num prédio no Porto, a fim de eliminar obstáculos à especulação do imóvel, do qual terá provocado a morte de um residente.

O empresário foi condenado por homicídio, incêndio e coação, e terá ainda de pagar uma indemnização de 160 mil euros ao filho da vítima mortal do incêndio, que ocorreu a 2 de março de 2019.

Links patrocinados

O crime sucedeu quando o empresário incutiu dois indivíduos a atear fogo no prédio que tinha comprado junto ao Mercado do Bolhão, na Rua Alexandre Braga, número 100, no Porto, e tinha como objetivo revender mas não o conseguia devido aos únicos residentes que restavam no terceiro piso.

Partilhe com os seus amigos: