Em desespero, dono do restaurante quebra regras do confinamento para pagar dívidas

Dono do restaurante quebra regras do confinamento para pagar dívidas

“Assumo tudo. Tenho muitas dívidas e foi para as pagar”, confessou Vítor Carvalho, dono do restaurante Caffe Caffe.

Links patrocinados

Esta quinta-feira, o dono de um restaurante Caffe Cafee, em Felgueiras, admitiu no tribunal que, apesar de ter sido avisado pela GNR para fechar o estabelecimento, o mesmo continuou a servir usando a garagem de uma vizinha como sala de refeições.

No dia 25 de janeiro a GNR inspecionou o Caffe Caffe, em Felgueiras, que na altura estava de porta aberta e em pleno funcionamento, desrespeitando o confinamento imposto para travar a pandemia. O proprietário foi informado que tinha de encerrar as portas e que, se não cumprisse, estava a cometer um crime de desobediência.

Links patrocinados

Mais tarde, a 4 de fevereiro, pelas 13:40 horas, o GNR apercebeu-se de um ajuntamento de carros numa rua lateral perto do restaurante, em Refontoura. Ao averiguar a situação estes depararam-se com uma garagem onde se servia refeições improvisadas. Perceberam que a loiça usada era toda do Caffe Caffe, verificando que estavam a ser servidas refeições no local, desrespeitando as medidas de confinamento. Os indivíduos presentes foram identificados e o dono do Caffe Caffe, foi detido pelo crime de desobediência.

“Admito. Foi tudo para pagar dívidas”, afirmou Vítor Ramalho no desespero. O dono do restaurante explicou que o negócio não está a correr e que já teve que pedir um empréstimo da casa. Além disso, tem dívidas para com a Segurança Social e as Finanças, pelo que não pode ter apoios do Estado.

“Ou abria a porta ou fechava de vez para a vida toda e isso significa entregar a própria casa ao banco”, afirmou pedindo que a multa fosse pelo valor mínimo possível.

Partilhe com os seus amigos: