Inconsolável na prisão, Rosa Grilo ainda ama o amante: “Sonho com o dia em que me beijavas e protegerias com o teu abraço”

Rosa Grilo não consegue esquecer António Joaquim, ex-funcionário judicial, e escreve-lhe dezenas de cartas de amor.

A partir da cadeia, Rosa Grilo, inconsolável com a dor de não poder estar junto do seu amante, escreveu 41 cartas a António Joaquim. “Infelizmente ainda te amo”, pode ler-se no final de uma das cartas que a viúva do triatleta Luís Grilo escreveu ao amante.

Rosa Grilo desabafou muito numa das longas cartas que enviou a António Joaquim, revelando que ainda tem sentimentos muito profundos pelo mesmo, apesar de estar desiludido com as atitudes dele e de achar que ele é um “cobarde” por achar que “jamais a protegeria fosse do que fosse”.

“Não fui eu que te pus na cadeia. Tudo o que fiz foi tentar tirar-te dela, prejudicando-me…”, pode ler-se na referida carta.

Leia Também: Família do triatleta reage à condenação de Rosa Grilo e amante: “Finalmente a tua paz…”

“O que me fez todos os dias levantar da cama neste último ano e meio foi imaginar que quando todo este pesadelo acabasse iria para junto do meu filho e sonhava com o dia que voltaria a abraçar-te, o dia em que beijavas e protegerias com o teu abraço e me dirias que já estava tudo bem”, acrescenta Rosa Grilo, sonhando com um “final feliz” entre ela e o amante.

A viúva do triatleta pede ainda que as cartas fiquem em privacidade e não sejam partilhadas com ninguém: “Espero que as cartas que te enviei se mantenham privadas, incluindo do teu advogado”.

Rosa Grilo pede ainda que António Joaquim responda à carta com a palavra “recebido”, de forma a que esta soubesse que não teria caído nas mãos erradas.

Partilhe com os seus amigos: