12 bombeiros que combateram incêndio na Torre Grenfell, em Londres, diagnosticados com cancro terminal

12 bombeiros que combateram incêndio na Torre Grenfell diagnosticados com cancro terminal

Os relatórios médicos dos bombeiros que combateram o incêndio na Torre Grenfell, em Londres, em 2017, revelam que pelo menos 12 bombeiros foram diagnosticados com cancro terminal.

Links patrocinados

Em 2017, um incêndio consumiu por completo a Torre Grenfell, uma torre com 24 andares e 120 apartamentos, onde moravam entre 400 e 600 pessoas.

74 pessoas perderam a vida na altura, mas o incêndio continua a fazer vítimas até aos dias de hoje. Dos cerca de 1300 bombeiros que combateram as chamas, muitos foram diagnosticados com diversos problemas de saúde relacionados com a sua exposição a materiais tóxicos.

Links patrocinados

Pelo menos 12 bombeiros foram diagnosticados com cancro terminal, sendo que os cancros digestivos e leucemia são os mais frequentes entre os operacionais.

Leia Também: Homem bêbedo arranca o nariz à dentada de militar da GNR em Beja

Foram detetados também diversos Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC), doenças cardíacas e insuficiências renais nos operacionais envolvidos no combate ao incêndio.

As análises efetuadas aos detritos do prédio deixados pelo incêndio revelaram concentrações elevadas de produtos químicos cancerígenos em destroços encontrados num raio de até 200 metros da torre.

Partilhe com os seus amigos: