Ucraniana procura asilo da guerra em Portugal e acaba violada pelo padrasto em Cascais

Ucraniana procura asilo da guerra em Portugal e é abusada pelo padrasto em Cascais

Uma ucraniana, de 41 anos, procurou asilo em Portugal, em consequência da guerra na Ucrânia, e acabou por ser abusada sexualmente pelo seu padrasto, um imigrante moldavo de 63 anos, em Cascais.

A ucraniana mudou-se para Portugal com o seu filho de 9 anos e pediu abrigo à mãe, num pequeno anexo em Alcabideche, em Cascais. Foi precisamente aí que o seu padrasto, um imigrante moldavo, de 63 anos, abusou da mulher.

A ucraniana apresentou queixa na GNR, que prendeu o suspeito, mas o predador sexual acabou por ser libertado e já voltou à casa onde ocorreram os crimes.

Leia Também: Rapariga de 17 anos violada no festival Meo Sudoeste revela suspeito à GNR

O Tribunal de Sintra decretou que o arguido fosse libertado em regime de prisão domiciliária com fiscalização eletrónica, ficando proibido de contactar a queixosa e o filho. No entanto, a falta de serviço de internet na casa do suspeito levou a que o mesmo pudesse voltar para casa sem qualquer tipo de controlo eletrónico.

A vítima e o filho continuam a viver no mesmo anexo com o predador.

Partilhe com os seus amigos: