Agente da PSP assassinado após auxiliar mulher vítima de agressões pelo marido

António Doce faleceu no hospital de Évora, após um violento atropelamento, que ocorreu na noite de sábado.

Links patrocinados

O suspeito, um guarda prisional, que se colocou em fuga logo de seguida, terá atropelado o homem despropositadamente após este ajudar a mulher dele, que tinha acabado de discutir com o marido.

O guarda prisional do Linhó apenas foi detido horas mais tarde, pelas 04h00 no bairro do estabelecimento prisional de Sintra por uma equipa da GNR do destacamento de intervenção em Lisboa, sediado em Mem Martins, em colaboração com os postos de Sintra e Alcabideche.

Links patrocinados

Leia também: Menina morre durante a noite após episódio de sonambulismo

O agente da PSP trabalhava num quiosque juntamente com a mulher, e após ela envolver-se numa discussão com o companheiro, este decidiu esperar na viatura dele, até que António Doce fosse deitar o lixo fora para atropelá-lo.

António foi arrastado cerca de 40 metros, e ficou em estado crítico. Acabou por falecer no hospital pelas 03h20 deste domingo, após duas paragens cardiorrespiratórias.

A Polícia Judiciária esteve ao longo da manhã de domingo a fazer diligências em Évora e virá de seguida para Alcabideche.

Partilhe com os seus amigos: