Autoridades francesas desaconselham Moderna para pessoas com menos de 30 anos devido a risco de miocardite

Autoridades francesas desaconselham Moderna para pessoas com menos de 30 anos devido a risco de miocardite

O ligeiro aumento do risco de miocardite e pericardite em pessoas com menos de 30 anos com a toma da vacina Moderna levou a Alta Autoridade Francesa para a Saúde (HAS) a desaconselhar a toma desta vacina para pessoas com menos de 30 anos.

Um estudo publicado hoje pela Epi-Share, foram analisadas pessoas entre os 12 e os 50 anos, hospitalizadas em França por miocardite ou pericardite entre 15 de maio e 31 de agosto. Foram analisados um total de 919 casos de miocardite e 917 casos de pericardite. Segundo este estudo, foi verificado um ligeiro aumento do risco destas doenças nos 7 dias seguintes à inoculação com a vacina Moderna, particularmente nos homens com menos de 30 anos de idade.

Assim, a HAS mudou a sua posição e passou agora a recomendar “para a população com menos de 30 anos e logo que esteja disponível, a utilização da vacina Pfizer, quer se trate de uma vacinação primária ou de um reforço”.

No entanto, a vacina Moderna continua a ter bastante importância. “Parece ser ligeiramente mais eficaz, pode ser utilizada para a vacinação primária e para a administração de uma meia dose de reforço em indivíduos com mais de 30 anos de idade”, pode ler-se ainda no comunicado da HAS.

Leia Também: Estudante português desaparecido na República Checa encontrado morto em apartamento. Tomás tinha 19 anos

“Quando ponderamos a eficácia das vacinas contra as formas graves de covid-19 (avaliadas em cerca de 90%) e os riscos existentes, mas pouco frequentes de miocardite e pericardite, que têm uma evolução favorável, a relação benefício/risco das vacinas não é posta em causa”, explicou hoje o diretor da Epi-Share, Mahmoud Zureik.

Partilhe com os seus amigos: