Grupo de comunidade espanca dono de restaurante após alertar que não podiam fumar lá dentro

Dois proprietários e um funcionário de um restaurante foram espancados em Odivelas, no interior do próprio estabelecimento, na noite de quarta-feira, após alertarem um grupo de comunidade que não podiam fumar no interior.

Links patrocinados

O grupo reagiu com fúria e partiu para as agressões pelas 20h20, logo após terem recebido o alerta por parte de um dos proprietários daquele estabelecimento.

De acordo com uma testemunha, os agressores, todos eles membros da mesma comunidade, começaram a fumar dentro do estabelecimento e, após serem chamados à atenção pelos funcionários, reagiram dizendo que tinham armas e facas e iriam “partir aquilo tudo”.

Links patrocinados

O homem de 52 anos, dono daquele estabelecimento, foi atingido aos socos e pontapés após virar as costas. A vítima ainda tentou refugiar-se atrás do balcão, contudo, ainda foi atingido por uma garrafa de vidro.

O dono foi transportado para o hospital com um traumatismo craniano e vários ferimentos nos braços e nas mãos. O outro proprietário, irmão da vítima, tentou ajudá-lo e também foi agredido, tendo ficado com um hematoma no olho. Um dos funcionários pode mesmo ficar paraplégico e tem um maxilar fraturado, revela testemunha.

Segundo foi possível apurar, poderá ter existido um ‘ajuste de contas’, pois o dono será familiar de Hugo Ernano, um GNR condenado há 12 anos por disparar acidentalmente sobre uma criança que participava num assalto com o pai, provocando-lhe a morte.

O funcionário, de 22 anos, procurou fugir dos agressores, mas acabou por ser atacado já no chão, onde tentou proteger a cabeça. Os agressores colocaram-se em fuga ainda antes das autoridades chegaram ao local. As investigações prosseguem.

Partilhe com os seus amigos: