Rosa Grilo tira curso universitário na prisão pelo computador e Internet

Rosa Grilo, condenada a cumprir 25 anos de prisão por matar o marido, Luís Miguel Grilo, vai tirar um curso dentro da cadeia.

Rosa Grilo ter-se-á candidatado à licenciatura em Ciências Sociais da Universidade Aberta e foi admitida. Os resultados das provas escritas realizadas pela reclusa entre os dias 15 e 23 de junho foram ontem divulgados. Rosa Grilo passa agora a ser identificada pelo número de inscrição 1248 na Universidade Aberta. As aulas começam a 4 de outubro.

A Universidade Aberta é o único estabelecimento de Ensino Superior à distância em Portugal, o que permite à reclusa poder frequentar as aulas dentro da cadeia. Para ter acesso às aulas, a detida terá obrigatoriamente de possuir um computador com acesso à internet.

Leia Também: Rogério Samora com estado clínico grave. Amigos fazem corrente pelo ator

A licenciatura em Ciências Sociais da Universidade Aberta oferece “oportunidades de trabalho de nível técnico superior (licenciados), nas áreas da Administração Central, Regional e Local, do Terceiro Setor (Economia Social) e do Setor Privado”. O curso em questão exige o pagamento de propinas de 110 euros por mês.

Antes da morte do marido, a detida era responsável pela parte administrativa da empresa de informática que o casal explorava em Vila Franca de Xira. Agora, aos 45 anos, Rosa Grilo poderá aproveitar o título académico para trabalhar de forma remota durante os restantes 20 anos de pena.