Recluso viola e mata pedófilo de crianças na prisão “para sentir o que elas sentiram”

Diz-se que Paul Fitzgerald acreditava que matar Richard Huckle era uma “justiça poética” para as jovens vítimas do abusador.

Links patrocinados

O pedófilo, Richard Huckle, foi violado e estrangulado até perder a vida na sua cela por um recluso, na prisão Full Sutton em Yorkshire no ano passado.

Huckle , um violador de 33 anos, que cumpria 22 penas de prisão perpétua por abusar de 200 crianças, foi estrangulado na sua cela por Paul Fitzgerald, de 30 anos. Fitzgerald disse aos funcionários da prisão que sentiu prazer ao tirar a vida ao abusador.

Links patrocinados

Durante o julgamento, o tribunal também ouviu como Paul havia levado os objetos para a cela de Huckle para realizar o que ele pensava ser “uma forma de punição associada ao crime que levou Huckle à prisão”.

Os objetos incluíam armas criadas por Fitzgerald, como uma escova de dentes derretida com um parafuso, junto com itens que foram usados ​​como ligaduras para as mãos e os pés da vítima.

Fitzgerald negou a acusação de homicídio, argumentando que suas condições médicas de transtorno de personalidade mista, psicopatia e transtorno de identidade de gênero prejudicaram sua capacidade de exercer autocontrole.

“Não tenho capacidade de olhar para as pessoas e vê-las como seres humanos. Não as valorizo, não me importo com elas.”, disse o acusado. “Não me sinto mal por magoar as pessoas, não tenho capacidade para sentir remorso.”, acrescentou.

Partilhe com os seus amigos: