Mãe e filho vivem em tenda na praia de Matosinhos há 4 meses: "Nunca pensei viver na rua. Tenho frio e medo"

Mãe e filho vivem em tenda na praia de Matosinhos há 4 meses: “Nunca pensei viver na rua. Tenho frio e medo”

Mãe e filho vivem em tenda na praia de Matosinhos há 4 meses: "Nunca pensei viver na rua. Tenho frio e medo"

Amélia Ferreira, de 66 anos, e Daniel Tato, de 41, vivem numa tenda na praia de Matosinhos há 4 meses, devido aos preços da habitação no Porto.

Links patrocinados

Amélia viveu numa casa arrendada durante 16 anos, mas teve de abandonar a habitação em julho, na sequência de uma ação de despejo colocada pela herdeira do senhorio, que faleceu.

Confrontada com os preços exorbitantes do mercado habitacional do Porto, Amélia, que recebe cerca de 500 euros de reforma e pensão de viuvez, gastou todo o dinheiro que tinha em quartos alugados. “Não tenho possibilidade de pagar o que pedem por um quarto ou uma casinha”, lamenta.

Links patrocinados

Daniel, desempregado, recebe 189 euros do rendimento mínimo e também não consegue contribuir para os dois arranjarem uma habitação. “Pedem 800 a 1000 € por uma casa, fiador e dois meses de caução. É assustador”, afirma.

Leia Também: Alentejo chora morte de mãe e filha psicóloga em violenta colisão no IP2

Em setembro, sem mais opções, viram-se forçados a passar a viver numa tenda, na praia de Matosinhos. Almoçam e tratam da higiene pessoal no Lar de Santana, mas não têm onde ficar à noite.

“Estamos com a vida suspensa. Eu estou em idade ativa, mas a viver numa tenda, não tenho condições de me apresentar dignamente num emprego”, lamenta Daniel.

Mãe e filho já estão sinalizados por várias entidades, incluindo as Câmaras de Gaia e Matosinhos, mas continuam sem tecto.